Na Josep Llorens, somos especialistas em presunto ibérico e geralmente recebemos todo tipo de perguntas sobre ele. A mais recorrente é aquela que se refere à maneira mais apropriada de cortar o presunto. A seguir, analisamos as características de cada corte para facilitar a conclusão.

O corte manual de presunto ibérico

Além do ritual envolvido na realização desta tarefa, devemos ter em mente que com este tipo de corte é muito mais fácil tirar o máximo proveito de cada presunto. Cada parte da perna do porco tem um sabor diferente e nuances que acabam misturando-se no seu paladar. Além disso, é mais fácil ser mais preciso obtendo o melhor resultado em cada fatia.

Os especialistas em presunto não hesitam em dizer que apenas o corte manual tem todas as nuances do paladar, mas será que essa opinião é verdadeira?

O corte da máquina

Seus detratores afirmam que a rotação contínua da lâmina acaba aquecendo o presunto e produzindo um corte quase impossível nas peças de maior qualidade. Além disso, para cortar o presunto na máquina você tem que desossar, cortá-lo em retângulos e continuar cortando, o que, para alguns, acaba alterando o sabor de cada fatia, tornando-se mais doce para os mais exigentes.

No entanto, apenas por máquina é possível conseguir que todas as fatias tenham a mesma espessura e a mesma forma. Além disso, mesmo os mais inexperientes são capazes de cortar o presunto com uma máquina sempre que tiverem cuidado ao fazê-lo.

O que pensamos na Josep Llorens? Bem, o corte manual é o mais recomendado e não apenas porque respeita melhor as características de cada peça, mas também porque permite ao cortador fazer seu trabalho de forma mais eficaz. Esperamos ter esclarecido suas dúvidas sobre uma das perguntas mais comuns entre os amantes do presunto.