Na Josep Llorens trabalhamos para conseguir os melhores produtos. Quando se trata de criar um bom porco ibérico, a dehesa desempenha um papel fundamental. Nele, os animais podem pastar em completa tranquilidade, exercitar-se e obter os nutrientes necessários para um desenvolvimento adequado. Esta é a única forma de conseguirmos um produto de primeira qualidade.

A dehesa e o seu papel fundamental

Trata-se de um ecossistema típico da Península Ibérica, que deriva da floresta mediterrânica. Encontrá-lo-á principalmente na zona sudoeste, nas comunidades da Estremadura, Andaluzia, Castela-Mancha, Castela e Leão e Madrid. As árvores que constituem principalmente esta paisagem são a azinheira, o sobreiro, o carvalho e o freixo. De todas elas, a azinheira é a mais conhecida e representa quase a personalidade deste ambiente.

No entanto, a maioria destas árvores pertence à família Quercus, que produz bolotas. Se é um amante do bom presunto, saberá que este fruto é fundamental para a dieta do porco ibérico. Além disso, o porco também se alimenta das ervas e leguminosas que crescem junto às árvores.

Um dos principais benefícios proporcionado por estes ecossistemas é precisamente a alimentação. Os porcos obtêm todos os nutrientes de que necessitam, o que contribui para o seu desenvolvimento ótimo. Além disso, dispõem de um espaço para andarem à vontade, em que desfrutam em total paz e sossego e onde podem pastar sem grandes dificuldades. Graças às dehesas, pode saborear presuntos de uma qualidade imbatível.

Em suma, na Josep Llorens tentamos proporcionar-lhe os melhores produtos, o que nos leva a cuidar de todos os detalhes. Graças às dehesas, podemos criar porcos saudáveis, sem os quais não obteríamos um presunto ibérico de primeira qualidade. Sem este ecossistema único, não conseguiríamos alcançar os nossos objetivos.